Medjournal - Editora de Publicações Médicas Periódicas

Ineye®:  uma pérola inovadora para a oftalmologia

 

  • Em desenvolvimento por uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), a ineye® é uma tecnologia que permite libertação prolongada e controlada de fármacos e outras moléculas com atividade terapêutica nas mais diversas patologias oculares.

 

  • Enquanto negócio, o projeto arrancou em 2017 com a angariação de cerca de 100 mil euros em dinheiro e serviços atribuídos no âmbito de várias iniciativas, nomeadamente, o concurso Arrisca C e o projeto Inov C que atribuiu recentemente uma Bolsa de Prova de Conceito.

 

Com dimensão e aspeto de uma pequena pérola, o ineye®, é um dispositivo que promete substituir a aplicação diária de gotas para olhos, por exemplo, em doentes com glaucoma ou em recuperação de cirurgias às cataratas. Trata-se de uma solução que irá facilitar a adesão à terapêutica, uma vez que bastará colocar o pequeno inserto junto ao olho, na pálpebra inferior, para dosear o medicamento de forma controlada e por um longo período de tempo.

Segundo Marcos Mariz, um dos responsáveis pelo projeto, as vantagens são inúmeras e não se esgotam na possibilidade de substituir a aplicação diária nos olhos. “Podemos imobilizar no ineye® até dois ou três fármacos diferentes em simultâneo. Em situações de pós-operatório, em que é complicado aos doentes seguir a terapêutica com gotas de vários medicamentos em simultâneo, ou em casos como os de glaucoma, que afetam pessoas de idade que revelam ter dificuldade em colocar as gotas ou em lembrar-se se já as colocaram. Nestes casos esta é uma solução que garante um tratamento contínuo, uma vez que é suficientemente flexível para ter libertações de fármacos ao longo de sete a 300 dias".

Os investigadores acreditam ainda que esta solução pode mesmo ser uma mais-valia para a indústria farmacêutica, em países com dificuldades de armazenamento, com acontece em África. "Muitas gotas exigem refrigeração e só têm validade de um mês depois de abertas. Com o ineye®, o doente tem garantida a estabilidade do produto, fica com o tratamento garantido por vários meses e não precisa de frigorífico", acrescenta.

Nos próximos meses decorrerá o primeiro ensaio in vivo desta tecnologia. Será avaliada a segurança e tolerabilidade do ineye® placebo (sem fármaco) em animais de companhia. O passo seguinte será a execução deste ensaio em voluntários saudáveis, num estudo que envolverá várias unidades hospitalares do país.

 

INOV C 2020 investe cerca de 100 mil euros em provas de conceito na área da saúde

O projeto INOV C 2020 atribuiu em 2018 duas Bolsas de Prova de Conceito a inovadores projetos nacionais de investigação científica. No campo da oftalmologia, o projeto InEye contou com um financiamento de 50.000€.´

As Bolsas de Prova de Conceito pretendem incentivar os promotores dos projetos de Investigação & Desenvolvimento a explorar o potencial comercial dos mesmos, valorizando os resultados científicos que possam ser alvo de licenciamento ou de constituição de uma spin-off de base tecnológica num prazo de 1 ou 2 anos. Na seleção dos projetos, o INOV C 2020 teve em consideração o grau de inovação tecnológica e o potencial comercial das propostas, com vista à validação de conceitos teóricos, através de testes e protótipos, que possam elevar as tecnologias para os níveis 4 e 5 na escala “Technology Readiness Levels”.

Para Amílcar Falcão, Reitor da Universidade de Coimbra «é fundamental facilitar a transferência da tecnologia mais inovadora para o tecido empresarial, de forma a garantir sua a aplicabilidade e utilidade para a população. Tanto o projeto InEye como o Sleep Apnea ID resultam de atividades de I&D com potencial de mercado, correspondendo a soluções efetivas na área da saúde, nomeadamente nos campos da oftalmologia e dos distúrbios do sono. A seleção destes dois projetos da Universidade de Coimbra reforça o posicionamento da instituição neste campo».

 

 

INOV C 2020 financia outros projetos inovadores

O valor global atribuído às Bolsas de Prova de Conceito representa 6% do investimento associado ao INOV C 2020. Entre outras iniciativas financiadas ou cofinanciadas pelo INOV C 2020 encontram-se as Bolsas de Ignição, atribuídas em julho de 2018 a quinze projetos de investigação científica com aplicabilidade comercial. As Bolsas de Ignição representam um investimento total de 150.000 mil euros, com um financiamento FEDER máximo de 8.500€ por cada bolsa.

Do consórcio INOV C 2020, liderado pela Universidade de Coimbra, fazem parte dez parceiros nucleares: o Instituto Politécnico de Coimbra, o Instituto Politécnico de Leiria, o Instituto Politécnico de Tomar, o Instituto Pedro Nunes, o ITeCons, o SerQ, a ABAP, a Obitec e o TagusValley. O INOV C 2020 conta ainda com o apoio de mais de 600 parceiros complementares.

O INOV C 2020 é um projeto cofinanciado pelo Centro 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), com um prazo de execução compreendido entre 18 de abril de 2017 e 17 de outubro de 2019. Os parceiros executarão um investimento total de 1.627.614€, sendo o montante de 1.383.472€ financiado pelo FEDER.

O objetivo do projeto INOV C 2020 é consolidar a Região Centro enquanto referência nacional na criação de produtos e serviços ligados à área de Investigação & Desenvolvimento. A consolidação do Ecossistema de Inovação, através da incorporação de uma oferta ampla de recursos, infraestruturas e respostas a desafios específicos, faz também parte da sua missão. O INOV C 2020 segue-se ao Programa Estratégico INOV C, executado entre 2010 e 2015.

Redes Sociais:  www.linkedin.com/company/inov-c  | www.facebook.com/inovc

©2013 copyright Medjournal - Editora de Publicações Médicas Periódicas
Lusodados - Criação de websites