Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade e o uso de cookies ACEITAR
Segunda, 24 de Outubro de 2022

APCL e Observador juntam-se para falar sobre “O futuro da Medicina de Precisão em Portugal”

A Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL) e o Observador, com o apoio da Gilead, juntam-se para abordar o futuro da medicina de precisão em Portugal, com foco nos novos horizontes da terapia celular, no dia 27 de outubro, às 17h00. O evento acontece no Auditório do Caleidoscópio da Universidade de Lisboa, mas pode ser acompanhado online no site ou Facebook do Observador. Nesta sessão, será entregue a bolsa “Building Future Knowledge in mature B cell malignacies”, no valor de 15 mil euros, ao projeto vencedor da edição de 2022.

A primeira parte será marcada pela exibição de um documentário sobre as CAR-T em Portugal. O vídeo conta com o apoio institucional da Ordem dos Médicos (OM) e da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), reconhecendo o papel de todos os intervenientes ao longo dos últimos três anos na introdução da tecnologia CAR-T em Portugal e o contributo na consolidação da agenda estratégica da Medicina de Precisão.

A mesa redonda que se irá seguir terá como tópico central de discussão “O Futuro da Medicina de Precisão em Portugal”, contando com a moderação de Paulo Farinha e a intervenção de Manuel Abecasis, hematologista e presidente da APCL; Alexandre Lourenço, da Ordem dos Médicos; Catarina Baptista, coordenadora do Grupo de Trabalho de Investigação em Saúde da APAH; e Ana Paula Martins, diretora de assuntos governamentais da Gilead.

A sessão vai terminar com a atribuição da bolsa “Building Future Knowledge in mature B cell malignacies”, no valor de 15 mil euros. Esta bolsa de investigação consiste numa iniciativa lançada pela APCL, em parceria com a Sociedade Portuguesa de Hematologia (SPH) e com o apoio da biofarmacêutica Gilead Sciences, com o intuito de promover a investigação científica e epidemiológica nas áreas das neoplasias de células B maduras.