Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade e o uso de cookies ACEITAR
Quarta, 26 de Maio de 2021

Sociedade Portuguesa de Endocrinologia e Diabetologia Pediátrica lança concurso para crianças com diabetes

Com o objetivo de alertar e sensibilizar para a diabetes mellitus tipo 1 (DM1) em idade pediátrica e desafiar as crianças com esta patologia a visitarem o seu imaginário e transpô-lo para o papel, numa celebração dos 100 anos da descoberta da insulina, a Sociedade Portuguesa de Endocrinologia e Diabetologia Pediátrica (SPEDP) lança a 1 de junho o concurso ‘Diabetes com cor’.

Esta iniciativa, que arranca no Dia Mundial da Criança e conta com o apoio da Sanofi, é dirigida a todas as crianças com diabetes entre os 6 e os 10 anos de idade, residentes em Portugal. A participação decorre até 15 de setembro e os vencedores serão anunciados na Reunião Anual da SPEDP.

A Diabetes mellitus tipo 1(DM1) é uma das doenças crónicas mais frequentes em crianças e adolescentes e continua a ser a forma mais comum de diabetes nesta faixa etária. A sua incidência tem vindo a aumentar, particularmente nas crianças mais pequenas.

Segundo o relatório mais recente da IDF (International Diabetes Federation), de 2019, calcula-se que existam cerca de 1,1 milhões de crianças e adolescentes (idade < a 20 anos) com DM1 no mundo inteiro. A Europa é o continente com mais casos, estimando-se um número total de 297000.

Antes da descoberta da insulina, a esperança de vida destas crianças e jovens, não ia além dos 2-3 anos. Com a descoberta da insulina há cem anos, em Toronto, pelas mãos de Frederick Banting e Charles Best, estas crianças e jovens viram a sua esperança de vida prolongada.

De acordo com Teresa Borges, Presidente da SPEDP, “Nos últimos 20-30 anos temos assistido a um grande progresso da tecnologia associada à diabetes que, sem dúvida, tem contribuído para melhorar a qualidade de vida e a sobrevida destas pessoas que vivem com diabetes desde tenra idade. Atualmente estas crianças e adolescentes conseguem ter uma vida normal igual aos seus pares, apenas com alguns cuidados adicionais”.

O concurso ‘Diabetes com cor’ é, assim, uma forma de assinalar junto das crianças uma descoberta tão marcante e revolucionária como a insulina, além de promover uma maior literacia em saúde ao mesmo tempo que é valorizado o imaginário e a criatividade dos mais novos.

Para mais informação consulte o regulamento em: www.spedp.pt

Sobre a SPEDP

A SPEDP é uma organização nacional que tem por objetivo promover e fomentar a necessidade de prestação de cuidados de saúde e educação das crianças e adolescentes com doenças endócrinas e metabólicas de acordo com os mais elevados e recentes conhecimentos científicos, assim como a investigação e divulgação nesta área.

A Endocrinologia e Diabetologia Pediátrica é uma subespecialidade médica dirigida a crianças e adolescentes com doenças do foro hormonal, isto é, que comprometem o normal funcionamento das glândulas, designadamente problemas de crescimento e desenvolvimento pubertário, diabetes, doenças tiroideias, hipofisárias e da suprarrenal.

Ao longo dos 20 anos de existência a SPEDP cresceu, em número de sócios e em âmbito de atuação, tendo atualmente cerca de 307 inscritos, que incluem endocrinologistas, pediatras, nutricionistas, enfermeiros e médicos de outras especialidades com interesse científico nesta área.