Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade e o uso de cookies ACEITAR
Quarta, 27 de Outubro de 2021

No Dia Mundial do AVC a Iniciativa “Fast Heroes 112” quer bater um recorde mundial por uma boa causa

A propósito do Dia Mundial do AVC, a iniciativa “Fast Heroes 112” convida todas as crianças e os seus familiares a tirarem fotografias nas quais usem uma máscara de super-herói para bater um recorde mundial e sensibilizar a população para os sintomas do Acidente Vascular Cerebral (AVC). A campanha tem como principal missão transformar as crianças entre os 5 e os 9 anos em todo o mundo nos super-heróis lá de casa através de atividades educativas e interativas realizadas com o apoio dos professores e das escolas.

Para ajudar os Heróis Fast a bater o recorde mundial de maior álbum de fotografias de pessoas a usarem uma máscara de super-herói, basta aceder ao site oficial da campanha e enviar uma fotografia ou mais. A máscara oficial da “Fast Heroes 112” pode ser descarregada aqui. Cada pessoa pode submeter várias fotos, desde que todas sejam diferentes.

“O AVC representa uma das principais causas de morte em Portugal, sendo também a principal causa de morbilidade e de potenciais anos de vida perdidos de entre as várias doenças cardiovasculares. Por hora, três portugueses sofrem um AVC, sendo que um deles não sobrevive e outro fica com sequelas incapacitantes”, explica José Castro Lopes, Presidente da Sociedade Portuguesa do AVC (SPAVC).

A iniciativa Fast Heroes tem como objetivo educar crianças relativamente aos sintomas do AVC para que estas saibam rapidamente identificar quando um familiar, como um dos seus avós, estiver a ter um. Desta forma, é possível garantir que os doentes chegam ao hospital de forma atempada, evitando consequências mais graves e ajudando a reduzir estes números.

“Muitas pessoas, mesmo com sinais de alerta, acabam por não agir de forma rápida ou correta, mas atrasar a ida ao hospital pode ser fatal. Cada 15 minutos agravam o prognóstico, representando 4% de probabilidade de voltar a casa sem sequelas graves e necessidade de reabilitação. Devido a isto, após o início dos sintomas, as primeiras horas são cruciais, uma vez que a janela temporal que garante a eficácia dos tratamentos principais dura apenas algumas horas”, reforça José Castro Lopes.

Por isso mesmo, a iniciativa aproveita o incrível entusiamo das crianças pela aprendizagem e partilha dos conhecimentos com quem as rodeia, incentivando-as a ensinar toda a sua família, especialmente os avós. Desta forma, as crianças têm como missão educar pelo menos dois Grandheroes (Avós Heróis), através de diversas atividades programadas.

A iniciativa conta com uma gama de atividades para serem implementadas nas escolas e em casa que giram à volta de quatro super-heróis. Francisco (a Face), Fernando (a Força) e Fátima (a Fala) são três super-heróis reformados que lhes vão ensinar os três principais sintomas de AVC. Já Tomás (a Tempo), reforça a importância de agir de forma atempada.

Desenvolvida em parceria com o Departamento de Políticas Educativas e Sociais da Universidade da Macedónia, conta com o apoio da Organização Mundial de AVC, da Sociedade Portuguesa do AVC e da Iniciativa Angels. Além do português, os materiais estão já adaptados para várias línguas.

Para participar na campanha, basta ir ao website oficial, em www.fastheroes.com, e inscrever a sua criança ou registar-se como professor, caso queira implementar a iniciativa nas suas aulas.