Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade e o uso de cookies ACEITAR
Quarta, 09 de Dezembro de 2020

bioMérieux lança um teste de diagnóstico que deteta o coronavírus na saliva

A bioMérieux, empresa líder em soluções de diagnóstico in vitro, anunciou a expansão da sua gama ARGENE® para a deteção de SARS-CoV-2. Apresentando-se como uma evolução face ao procedimento com zaragatoas nasofaríngeas, é agora possível recolher amostras de saliva para a deteção do vírus que causa a COVID-19 através do teste RT-PCR atualmente disponível - SARS-CoV-2 R-GENE®. Este procedimento inovador ajuda a facilitar os fluxos de recolha de amostras, a fim de processar mais testes.

A realização de uma zaragatoa nasal requere um número de profissionais habilitados, já que o uso incorreto da mesma pode resultar em falsos negativos podendo assim continuar a contribuir para a cadeia de transmissão, ainda que de forma involuntária. O teste RT-PCR singleplex SARS-CoV-2 R-GENE® permite que seja o doente a colocar a sua saliva no tubo de recolha de amostra sem que para este procedimento sejam necessários profissionais de saúde especializados. As amostras podem ser recolhidas de forma rápida através de um circuito logístico previamente implementado e o teste pode ser utilizado em lares, em ambulatório ou em unidades de saúde.

Fiel ao compromisso de combater a pandemia da COVID-19, a bioMérieux procura dar resposta às necessidades dos laboratórios. O alargamento do uso do teste molecular ARGENE® para a inclusão de amostras de saliva tornará o teste mais tolerável para muitos suspeitos / doentes e mais fácil de realizar”, refere François Lacoste, vice-presidente executivo de R&D da bioMérieux.

Diversos estudos têm demonstrado a alta sensibilidade da amostra de saliva e a sua eficiência nos processos de triagem e rastreio epidemiológico. A Autoridade Francesa para a Saúde (HAS, na sigla original) emitiu uma recomendação, a 18 de setembro de 2020, que encoraja a utilização preferencial de zaragatoas de saliva para testar pessoas sintomáticas nas quais é difícil ou impossível utilizar zaragatoas nasofaríngeas.

“Esta solução bioMérieux de RT-PCR em saliva, para além de assegurar resultados fiáveis, como demonstram os estudos de performance, permitirá a implementação de novos modelos/procedimentos na colheita das amostras, permitindo uma maior comodidade para os cidadãos em que seja necessário executar o teste, bem como uma maior capacidade de colheita em diferentes locais dada a sua maior simplicidade. Esta simplificação do processo pré-analítico em muito contribuirá para uma melhor identificação das cadeias de contágios e assim melhor controlar a propagação do vírus”, acrescenta Rui Nunes, Diretor de Marketing da bioMérieux Ibéria

Brevemente a empresa lançará também um novo teste de alto desempenho da família Argene para a deteção simultânea (multiplex) dos vírus Influenza A e B, SARS-CoV-2, VSR (Vírus Sincicial Respiratório Humano) e hMPV (Metapneumovírus Humano), incluindo um controlo celular para verificação da qualidade da amostra. Estará disponível até ao fim do ano na Europa e em países que reconhecem a marcação CE. Estes novos testes vêm fortalecer o portfolio já disponível, onde se inclui também as soluções multiplex BioFire, que disponibilizam os resultados em cerca de 1 hora.

Acerca do teste ARGENE® SARS-COV-2 R-GENE®

Tal como para os outros testes da gama ARGENE®, o teste SARS-COV-2 R-GENE® é um teste aberto, o que significa que pode ser efetuado por qualquer laboratório que utilize a tecnologia PCR na maioria das plataformas comercialmente disponíveis de amplificação e extração de ácidos nucleicos. Os resultados são fornecidos entre 4 a 5 horas, e pode ser processado simultaneamente um vasto número de amostras de doentes. A gama completa ARGENE® para a deteção de SARS-CoV-2 é produzida em França nas instalações da bioMérieux, em Verniolle (Ariège).