Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade e o uso de cookies ACEITAR

Sexta, 08 de Janeiro de 2021

Campanha que lembra que a saúde é um direito de todos

A pandemia tem colocado os cuidados de saúde na ordem do dia. Muitas associações de doentes, e outros intervenientes desta área, têm manifestado preocupação quanto ao acesso de todos aos cuidados de saúde, um direito inscrito na constituição. De uma forma ou de outra, a pandemia tem atrasado consultas, rastreios, exames e operações, colocando a vida de muitos doentes em perigo. Para fazer frente a esta questão, a Circle, agência criativa portuguesa, acaba de criar uma campanha de sensibilização, desafiada por diversas associações de doentes.

“Por se tratar de um tema sensível, foi uma campanha muito desafiante”, diz André Torrado, partner e Diretor Criativo da agência. “Por um lado, não queríamos diabolizar a pandemia, nem dizer que há doentes mais importantes que outros, porque não há! Mas, por outro, tínhamos de colocar o dedo na ferida, ou seja, dizer que nenhum doente pode ficar para trás, mesmo no momento de emergência médica que vivemos. Como tal, criámos um conceito simples que se explana na frase: para quem está doente, o tempo conta. Seja qual for a doença. Por isso, é chegada a hora de lembrar que todos temos de ter acesso aos cuidados de saúde. Sempre!”.

“Visualmente transpusemos este conceito com imagens de rostos que têm sobre eles os ponteiros de um relógio que vão apagando parte da cara, à medida que o tempo passa. Uma imagem poderosa que acreditamos que dá ainda mais força a uma mensagem, já de si, poderosa”, completa Luís Wengorovius, partner e supervisor criativo da Circle.

O desafio foi colocado à Circle pela AADIC, Associação de Apoio aos Doentes com Insuficiência Cardíaca; a Associação Careca Power; a APCL, Associação Portuguesa Contra a Leucemia; a Evita, Associação de Apoio a Portadores de Alterações nos Genes Relacionados com Cancro Hereditário; a Respira, Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC e Outras Doenças Respiratórias Crónicas e a APAH, Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares, com o apoio da farmacêutica AstraZeneca.

Esta campanha está no ar desde dezembro com presença em mupis, multibancos, imprensa e em vários formatos digitais, tendo ainda dado lugar a iniciativas como uma mesa redonda na TSF.