Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade e o uso de cookies ACEITAR
Terça, 16 de Novembro de 2021

Investigadora da Universidade Católica é uma das cientistas mais citadas do mundo

Célia Manaia, investigadora do Centro de Biotecnologia e Química Fina (CBQF) da Universidade Católica Portuguesa no Porto, é uma das cientistas mais citadas do mundo. Elaborada pela Clarivate Analytics, empresa norte americana especializada em gestão de informação científica, a lista “Highly Cited Researchers 2021” identifica os 6.600 investigadores a nível mundial que demonstraram influência significativa na sua área de investigação ou áreas científicas, o que corresponde a 1% de todos os cientistas no mundo em 21 de áreas de investigação.

A investigadora da Universidade Católica no Porto destaca-se pelo seu trabalho de investigação na área da microbiologia, em particular no campo da resistência de bactérias aos antibióticos. Para Célia Manaia “só faz sentido fazer investigação científica se esta for partilhada com pares e outros sectores da sociedade”, acrescentando que “o tema de resistência a antibióticos e do seu papel enquanto contaminante ambiental é algo que preocupa diversas entidades a nível mundial, desde a gestão da água à segurança alimentar. Temas que dizem respeito à sociedade, à sua segurança e bem-estar, são sempre muito apelativos para quem faz da investigação científica a sua profissão. Ou seja, somos muitos à volta do mundo a interessar-nos por este assunto e isso justifica que os trabalhos sejam muito citados.” A investigadora da Universidade Católica no Porto refere também que “as citações recebidas por pares, não devem ser entendidas como uma medida de qualidade, mas indicam que outros leem e citam os nossos trabalhos. E isso é muito gratificante, claro, pois para além da comunidade científica, também a sociedade beneficiará do trabalho que temos vindo a realizar no Centro de Biotecnologia e Química Fina da Universidade Católica”.

A metodologia que determina o "quem é quem" de investigadores influentes baseia-se nos dados e análises realizadas por especialistas em bibliometria e cientistas de dados no Institute for Scientific Information ™ da Clarivate.

No total, a lista deste ano engloba 6.600 investigadores de 70 países a nível mundial, da qual fazem parte 24 vencedores de Prémios Nobel. Os países com maior representação de investigadores citados são os Estados Unidos, China, Reino Unido e Austrália. Em Portugal, a investigadora Célia Manaia é um dos 16 cientistas portugueses que integram a lista.