Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade e o uso de cookies ACEITAR

Lusíadas lança campanha “É bom estar em mãos seguras”

O A Lusíadas Saúde está a alertar os portugueses para a importância de continuar a receber acompanhamento médico durante período de pandemia e, neste sentido, acaba de lançar uma campanha que tem como protagonistas profissionais de saúde que diariamente cuidam dos seus clientes. Os médicos Patrícia Maia, Paula Pereira, Diogo Torres, Nuno Gomes e Sérgio Barroso são os protagonistas desta campanha publicitária da Lusíadas que tem como mote “É bom estar em mãos seguras”.

Esta campanha preconiza uma abordagem desafiadora, que mexe com as pessoas, levando-as a questionar os seus medos e a agir, aliando o impacto dos headlines à pedagogia e com a assinatura de marca com um ligeiro twist que dá mais ênfase à segurança. Esta campanha surge numa altura em que os profissionais de saúde são vistos como os heróis desta batalha contra a pandemia, mas o medo da Covid-19 leva as pessoas a evitar os hospitais, adiando consultas, exames, tratamentos e correndo riscos ainda maiores.

A campanha publicitária já está presente em todas as unidades Lusíadas do país e nos meios digitais – display e redes sociais. A partir do início de abril, vão juntar-se os meios nacionais, como os mupis, a imprensa e a rádio (Rádio Comercial e M80) para acompanhar o desconfinamento.

"Perante os dados disponíveis e os relatos dos nossos profissionais, para a Lusíadas Saúde tornou-se como que obrigatório desenvolver uma campanha capaz de transmitir segurança aos portugueses, que os fizesse saber que os nossos médicos e restantes profissionais de saúde continuam disponíveis para os ajudar nos muitos cuidados necessários para lá do contexto da Covid-19. E é uma honra poder transmitir tão importante mensagem através daqueles que realmente impactam na vida das pessoas, ajudando a salvar vidas e a manter a qualidade de vida dos nossos Clientes", afirma Luís Drummond Borges, administrador da Lusíadas Saúde.

"Desde o início da pandemia que alertamos para o facto de estarmos a ser confrontados com um número inferior de casos de doenças agudas, nomeadamente de Enfarte Agudo do Miocárdio, que são situações que necessitam de cuidados médicos imediatos e que, infelizmente, sabemos também que não deixaram de existir. Tratam-se de vidas que podiam ser salvas e é muito importante que passemos a mensagem de que continuamos cá para cuidar de quem precisa, independentemente das circunstâncias", afirma Diogo Torres, coordenador de Cardiologia nos Clusters de Lisboa e Algarve e um dos protagonistas da campanha.

Sérgio Barroso, oncologista e diretor clínico da Clínica de Stº António, revela que esta é uma época em que sente “a necessidade de reforçar o alerta para a importância do diagnóstico precoce e dos rastreios. Tantas vezes eles se revelam fundamentais nas lutas que travamos e que agora podem estar a ser prejudicados pelo receio de recorrer a cuidados de saúde em pleno período pandémico. Mas também como diretor clínico, consciente do impacto que as múltiplas especialidades têm na saúde das pessoas e na sua qualidade de vida, considero a mensagem desta campanha muito importante num período tão crítico como o que vivemos".